segunda-feira, 26 de dezembro de 2011

GOIÂNIA SE MANIFESTA CONTRA MAUS-TRATOS AOS ANIMAIS E CONTRA A IMPUNIDADE DA JUSTIÇA

Nos dias 21 e 22 de dezembro, vários jornais nacionais e locais noticiaram que Camilla Corrêa Alves de Moura Araújo dos Santos, enfermeira de 22 anos, que espancou e matou a cadela Yorkshire em Formosa (GO), não será presa.


“A enfermeira não será recolhida ao cárcere, não terá restrição de liberdade, mas deixará de ser ré primária”, avaliou o policial. “Isso significa que ela ficará limitada ao pagamento de cestas básicas ou prestação de serviços à comunidade”, disse o delegado Carlos Firmino Dantas. (Fonte: G1)


Esta notícia levou ativistas e protetores de animais às ruas de Goiânia no último dia 23 para pedir o fim da crueldade animal e o fim da impunidade nestes casos. O grupo de aproximadamente 15 pessoas se concentrou no começo da noite, primeiramente, em frente à igreja da PUC-Goiás, na Praça Universitária, e depois no semáforo abaixo do Hospital Araújo Jorge.









Foram expostos faixas e cartazes com frases como "CADEIA para quem maltrara animais" e foram entregues panfletos sobre o caso Camilla Corrrêa pedindo para que a população se manifeste no Ministério Público e na Delegacia de Meio Ambiente, afim de mudar o caso de impunidade no caso de maus-tratos contra animais.  Além disso, havia cartazes sobre e panfletos sobre como denunciar os maus-tratos, sobre os casos de mortes no CCZ, na UFG e no Zoológico de Goiânia, sobre vivissecção e sobre a responsabilidade de criar um animal em casa.






A Reação da População


A Central de Segurança da PUC-Goiás apoiou o protesto após ser contactada pelo Sr Calor, segurança do local. "A Graça Palves entregou alguns panfletos ao segurança e depois ele veio conversar comigo duas vezes. Ele se mostrou interessado pelo movimento e triste pelos maus-tratos. Depois que expliquei como seria a manifestação, ele entrou em contato com a Central e me disse que tínhamos total apoio e até ofereceu apoio em caso de reclamações devido à concentração e água aos manifestantes." relatou Jéssica Meireles, integrante dos Animalistas de Goiânia.


Mas não houve problemas, a maioria das pessoas se mostrou favorável à manifestação e muitas vezes se mostraram interessadas e/ou revoltadas com o tema exposto. As pessoas que passavam de carro buzinavam e gritavam parabenizando o ato. Estes fatos mostram que a manifestação foi positiva tanto no sentido de chamar atenção aos casos de maus-tratos, tanto no sentido de conscientizar a população.


E não para por aí


Esse ato foi apenas uma prévia do que vem por aí. Os ativistas e protetores de animais não querem deixar que a população e as autoridades esqueçam que os animais merecem que os seus direitos sejam respeitados e que as pessoas que os violarem sejam punidas com reclusão e com uma pena maior do que a já prevista em lei (de 3 meses a 1 ano), por isso um novo protesto já está marcado para o dia 22 de janeiro de 2012 e promete ser muito maior do que esse.


Para saber mais informações sobre a nova manifestação e/ou confirmar a sua presença, acesse a página de evento no Facebook: http://www.facebook.com/events/163896897045809/

Outras capitais brasileiras também participarão de manifestações no mesmo dia. A lista das cidades também pode ser conferida no link acima.


Nenhum comentário:

Postar um comentário